Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Abril, 2008

Encontramos uma notícia publicada no Jornal Terras da Beira  em 23 de Janeiro de 1997 que assinalava a primeira semana de existência da TUBI

 

 

TUBI no ar
Com uma semana de existência, o canal interno de televisão da Universidade da Beira Interior não quer ser mais que isso. Nada de TV regional nem local, a TUBI será isso sim um laboratório para os estudantes de Ciências da Comunicação.

 

Com a TUBI – Televisão da Universidade da Beira Interior – conferências e palestras deixaram de ser o que eram. Que o diga o comandante Silva Soares que teve que enfrentar o olhar indiscreto e mais atento de uma câmara de TV durante a sua prelecção sobre a «Panorâmica do transporte aéreo em Portugal e no Mundo». Doravante e graças ao canal interno de televisão, a funcionar na universidade da Covilhã desde a semana passada, todos os acontecimentos que fazem a vida da UBI podem ir para o ar. Com um único inconveniente, é que ainda não pode haver directos, é tudo gravado e transmitido três vezes ao dia às 10; 14 e 16 horas. De qualquer forma, a grelha de programação ainda não é uma dor de cabeça para os cinco técnicos que estão por trás da TUBI. Semanalmente, escolhem-se cinco filmes do arquivo do CREA – Centro de Recursos de Ensino e Aprendizagem -, responsável pela emissão da televisão: «A TUBI é feita por aquilo que é nosso», diz João Canavilhas, um dos técnicos. «Vamos ter programação ao longo do tempo e quando os alunos de Ciências da Comunicação começarem a produzir, então teremos mais programas em carteira», acrescenta.
Ao longo desta semana, os potenciais espectadores puderam ver alguns trabalhos do CREA como o filme «Covilhã: cidade fábrica», produzido por altura da vinda de Mário Soares à Covilhã em 94, ou «Construir uma catedral», ou ainda o velhinho «Instituto Politécnico da Covilhã», de 1980, – que passa hoje – e, finalmente, «Castelo Branco, uma cidade histórica» programado para amanhã. Tudo filmes didácticos ou promocionais, inteiramente realizados e produzidos no CREA. No futuro, os responsáveis pelo canal esperam as primeiras produções dos estudantes de Ciências da Comunicação que podem realizar quer pequenas ficções quer mesmo reportagens ou telejornais. Aliás este é o principal objectivo do CREA e da TUBI, ambos funcionam como um «laboratório para eles», onde os alunos que frequentaram a cadeira de Cinema e o Atelier de Jornalismo têm a possibilidade de produzir programas para a TV interna. Para Manuela Penafria, outro elemento do CREA, o que importa é «pôr as pessoas a trabalhar e formar gente», o que irá acontecer dentro em breve com o início do segundo semestre.

TV por cabo

De resto, aquilo que mais preocupa os fundadores da TUBI é a forma como a televisão pode chegar a mais gente. Difundida por cabo no Pólo 1 para três receptores situados junto ao bar e às duas principais entradas, está ainda prevista a instalação de mais um televisor no Pólo 4, enquanto se espera chegar rapidamente aos outros pólos da UBI espalhados pela cidade.
Das emissões constam ainda um serviço de informação útil para alunos, professores e funcionários da UBI, como o calendário das provas, das palestras e outras iniciativas que possam interessar aos mais de quatro mil estudantes que frequentam aquela universidade. Para João Canavilhas, a TUBI não é mais que o UBIversitas, boletim informativo da universidade, em formato audiovisual. De resto, passada a primeira semana de acertos, os estudantes já se habituaram a dar uma vista de olhos aos televisores. Santos Silva, reitor da UBI, teve honras de abertura das emissões numa entrevista sem qualquer montagem, «o que nos deu boas perspectivas para futuras emissões em directo», constata João Canavilhas. Para além deste ponto alto, as emissões têm prosseguido sem problemas.
Criado desde o início da UBI, o CREA constitui-se como uma unidade de investigação, de apoio ao ensino e de prestação de serviços na área do audiovisual. Dirigido pelo vice-reitor, António Fidalgo, e constituído por quatro técnicos formados na UBI, o centro tem ainda sido solicitado para a produção externa. Um filme sobre o museu dos lanifícios da universidade já passou mesmo na TVI e participou, no ano passado, no festival do filme documental de Oeiras. Mas o centro tem já os olhos postos no futuro e está a preparar um CD-Rom sobre a universidade, enquanto um segundo está na calha no âmbito de uma investigação multidisciplinar que envolve sociólogos, antropólogos e historiadores, de forma a obter uma análise dos sistemas e modos de vida da região da Beira Interior. Este é um projecto integrado no Interreg 2 e que envolve ainda a Universidade de Salamanca, o IPG e o Politécnico de Castelo Branco. O objectivo é divulgar o potencial turístico, sociológico e cultural desta região trasnfronteiriça: «Os investigadores fazem o trabalho e nós passamos essa informação para suporte visual», explica João Canavilhas.
Luis Martins

 

 

 

Anúncios

Read Full Post »

TV Ovibeja

A OVIBEJA comemora 25 anos. Mais uma vez este ano o projecto da webtelevisão institucional, produzida pela Campo dos Média, desta feira continua. A TV OVIBEJA apresenta, entre outros trabalhos, uma retrospectiva sobre os 25 anos da OVIBEJA.

Para acompanhar entre 26 de Abril e 4 de Maio.

Read Full Post »

A TV NET acompanha a aventura de Mário Cales entre Lisboa e Pequim.
O Vlog ao qual se pode aceder através da TV NET acompanha a aventura de 30.000 km que se prevê que termine no próximo dia 8 de Agosto, dia do começo dos Jogos Olímpicos de Verão 2008.

A ideia não é nova a revista VISÃO, por exemplo, já acompanhou através do seu sítio projectos como o Buena-York. Porém em webtelevisões é a primeira vez que encontramos um projecto do género.

Read Full Post »

A web televisão do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, a SEF TV, apresentou na passada quarta-feira, dia 9 de Abril de 2008, a nova versão desta web tv.

A nova versão passa a disponibilizar informação diária em Português e Inglês.

In JN

Read Full Post »